Qual é a composição do álcool em gel?

Blog-post-qual-composicao-alcool-70-capa
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Lá no começo de 2020, especialistas apontavam o álcool 70% como uma das medidas eficazes no combate ao coronavírus. Depois de um ano tendo esse produto como seu aliado, você já parou pra pensar no que tem na composição do álcool em gel?

Bom, se você acha que o álcool líquido e o em gel são a mesma coisa, só mudando o estado físico, não é bem assim. Apesar da concentração ser a mesma – aquele famoso 70% que ouvimos – as composições e usos são bem diferentes.

No texto de hoje vamos te esclarecer sobre a fórmula do álcool em gel e quais os principais componentes usados para te dar proteção e hidratação desse nosso aliado do dia a dia.

Existem alguns outros que não mencionamos aqui pra não ficar muito extenso, mas você pode consultar através da ficha técnica, ok?

Vamos lá?

O que tem de diferente na composição do álcool em gel?

O álcool em gel é aquele que usamos pra higienizar as mãos e com bastante frequência, certo? Então, é justamente por isso que a composição do álcool em gel precisa ser diferente. A textura gelatinosa é mais agradável e fácil de espalhar nas mãos, já que ele adere bem à pele, o que não acontece com a versão líquida.

Já o álcool líquido é ideal para vários outros usos, desde solvente até para a higienização de móveis e objetos pessoais. Usar esse tipo de produto como antisséptico pode causar rachaduras nas palmas das mãos, o que seria uma porta de entrada para novas bactérias e até dermatites.

E os dois são eficientes? Sim, mas tem que ser 70%, ok? É a partir dessa concentração que eles conseguem agir matando fungos, vírus e bactérias de forma eficiente.

Mas, afinal, o que tem de diferente na composição do álcool em gel? Confira agora os 4 componentes principais:

Água

Quem procura os principais “ingredientes” para fazer álcool em gel na internet já deve ter se deparado com receitas caseiras. Pode até parecer fácil, mas não devemos simplificar esse processo. Só químicos e profissionais qualificados devem ser os responsáveis por fazerem esses produtos na fábrica.

Inclusive, já falamos aqui no blog algumas das razões pelas quais você não deve tentar fazer álcool em gel em casa.

Bom, o primeiro produto da composição do álcool em gel é a água. Ela serve exatamente para diluir o etanol, em uma proporção exata para manter a eficácia contra os vírus e bactérias. Além disso, essa água deve ser purificada em processos químicos específicos para garantir sua pureza.

E por que a água deve estar presente na composição do álcool em gel?

Ela funciona para atrasar a evaporação do álcool tempo suficiente para que ele entre em contato com os microrganismos e destruí-los. Uma mistura errada pode fazer com que o álcool evapore rápido demais e não elimine esses vírus e bactérias.

Viu que não é tão simples assim (e nem eficaz) fazer esse processo em casa? E olha que ainda temos outros 3 compostos nessa mistura.

2.Etanol

Mas esse não é o álcool combustível, ok? Ele possui corantes e outros aditivos que são impróprios tanto para consumo como bebida como em contato na pele. Cada álcool produzido tem seus componentes e usos, voltamos a repetir.

Esse etanol usado na composição do álcool em gel deve ter um grau alcoólico e temperatura específicos. E existe todo um processo para atingir essa temperatura antes de diluir esse composto na água que a gente já te contou antes.

Ele é usado na composição do álcool em gel como principal responsável pela ação antisséptica que vai matar esses microrganismos.

3.Polímero espessante

O nome parece difícil, mas são esses polímeros que fazem com que o álcool tenha a textura de gel mesmo. Hoje em dia, são três os mais importantes. O mais conhecido é o Carbomer, que também chamamos de Carbopol.

Esse polímero é adicionado à água e depois ao etanol. E assim temos aquela formação de gel transparente que carregamos na bolsa e vemos nos balcões dos comércios como uma das nossas principais armas de combate ao coronavírus e outras bactérias.

Quando a pandemia começou, esse Carbomer, que dava a textura de gel, começou a faltar no mercado. O resultado foi a utilização de outros espessantes na composição do álcool em gel, só que alguns deles davam uma sensação pegajosa ao produto final.

Mas fique tranquilo, isso não quer dizer que o álcool em gel seja menos eficiente por ser grudento. Só tenha paciência de esperar as mãos secarem totalmente antes de tocar outros objetos.

4.Extrato de Aloe Vera

A Asseptgel se preocupa também com a hidratação das mãos, sem deixar de lado a proteção contra os vírus. O extrato de Aloe Vera é usado na composição do álcool em gel para hidratar peles sensíveis, delicadas e secas.

Além do forte poder hidratante, o composto natural também é reconhecido pelas ações:

  • Calmante;
  • Cicatrizante;
  • Anestésica;
  • Anti-térmica;
  • Anti-inflamatória.


Não é à toa que a babosa, como é conhecida popularmente, é tão usada em cosméticos, não é?

E onde eu encontro a melhor composição do álcool em gel?

As melhores marcas têm essa composição do álcool em gel. Então, na hora de escolher, prefira produtos que pensem na sua proteção, acima de tudo, mas que não se esqueçam de deixar sua pele com um toque hidratado. Afinal, esse produto deve nos acompanhar até depois da pandemia.

E quando o assunto é álcool em gel de qualidade, com todos esses componentes e qualidade garantida, estamos falando da Asseptgel. A marca número 1 de higienizadores do Brasil tem um catálogo completo para seus cuidados diários e até uma linha profissional.

Desse jeito fica até fácil se cuidar, não é? O que não vale é só continuar cometendo esses erros ao lavar as mãos. Alguns deles são bem comuns. Bora lá no blog descobrir quais são e acabar de vez com esses hábitos?

Te esperamos lá!

Posts Relacionados

Quer conhecer mais?

Informe seu melhor e-mail abaixo para assinar nossa Newsletter e receber informações sobre lançamentos, novidades e links para as publicações mais recentes.

Logo-ft-start
Asseptgel© Copyright 2020 – Todos os direitos reservados.