Por que o álcool arde?

Pessoa passando cotonete em machucado com casquinha
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Parece aquelas perguntas do tipo “por que o céu é azul”, né? Mas todo mundo, pelo menos uma vez na vida, se pergunta por que o álcool arde. O que acontece na nossa pele quando o álcool entra em contato com alguma feridinha? O que faz arder tanto?

O assunto é bem interessante e é sempre bacana saber se a gente está fazendo o certo ao passar álcool em machucados. Não estamos! Além de ser algo que arde bastante, ao longo do texto você vai ver como a ardência não tem nada a ver com estar limpando a ferida ou fazendo sarar mais rápido. Pelo contrário.

Vamos já direto pro assunto? Confira agora por que o álcool arde e por que outras substâncias, como o peróxido de hidrogênio e o limão, também. Bora?

Por que o álcool arde?

Quando o álcool entra em contato com os receptores TRPV1, que ficam dentro das nossas células, eles se ativam e causam a sensação de ardência. Esses receptores atuam no nosso sistema nervoso para nos alertar sobre temperaturas altas. Quando você se queima, são eles que fazem a área doer.

Só que esses receptores TRPV1 só se ativam quando algo muito mais quente que a temperatura do nosso corpo encosta na nossa pele. Então de onde vem essa reação quando não tem nada queimando? Por que o álcool arde?

Bom, você já sabe que o álcool consegue abaixar a temperatura do local onde ele foi aplicado. Isso acontece por conta da sua rápida evaporação, que “rouba” o calor da pele.

É aí que os receptores TRPV1, programados para alertar nosso cérebro a mudanças bruscas de temperatura com a ardência e a sensação de queima, ficam confusos. A região está mais fria do que o normal. O etanol entrou em contato com os receptores. Pronto: agora eles acham que o etanol está queimando seu corpo.

Simples de entender, né? São receptores que acham que você está sendo queimado, quando na verdade está tudo bem. Mas será que está mesmo? Passar álcool no machucado pode tornar a situação pior?

Pessoa colocando um band-aid em dedo.

Quando o álcool arde ele está curando a ferida?

Muita gente acha que porque o álcool arde, ele está fazendo algum bem. Não é verdade: a sensação não significa que seu machucado vai sarar mais rápido. Só que esses receptores que alertam para queimaduras foram ativados.

O álcool vai ressecar bastante a área envolvida e pode causar uma inflamação das bordas da ferida, o que pode atrasar também a cicatrização. Ainda vale lembrar que o álcool é tóxico em contato direto com o sistema circulatório.

E não existe nada disso de “se está ardendo, está fazendo bem”. Como você viu no tópico anterior, a ardência é totalmente por acidente e não está curando nada. Duvida? Então, confira a seguir o que mais arde e não causa nenhum benefício para tratar machucados.

curativo sendo colocado no joelho de uma pessoa.

O que mais arde em contato com machucados e por que?

Agora a gente já sabe porque o álcool arde. Mas e outros produtos, tipo água oxigenada, sal, vinagre e limão?

O mecanismo deles é parecido com o do álcool. Vamos mais a fundo no tema para saber um pouco mais sobre cada um deles?

Por que o limão arde em machucados?

O limão é extremamente ácido. Por conta disso, ele ataca diretamente nossas células, inclusive os neurônios, quando em contato direto com um machucado.

Esse ataque leva à morte das células que entram em contato com o suco do limão, o que faz com que os neurônios afetados transmitam para o cérebro a sensação de dor. É por isso que arde.

Tudo o que é muito ácido age do mesmo jeito, incluindo o vinagre e o suco de laranja.

Por que a água oxigenada arde?

A água oxigenada arde bem menos que o álcool. No entanto, em feridas maiores, aplicá-la vai causar muita ardência – uma sensação bem desconfortável mesmo.

Isso acontece por um mecanismo similar ao por que o álcool arde, mas ao invés dos receptores TRPV1, aqui são os TRVP2 que se ativam.

Esses receptores não são muito conhecidos ainda, mas são os responsáveis por nos alertar de queimaduras químicas. O spray de pimenta e o gás lacrimogêneo, por exemplo, ativam os mesmos receptores.

Por que o sal arde em uma ferida?

O sal é outra substância que muita gente acha que tem o potencial de curar uma ferida. Embora tenha alguns efeitos antissépticos, ele não deve ser aplicado diretamente no machucado.

O que ele faz é deixar os neurônios bem confusos. Todo neurônio tem uma carga positiva e outra negativa. Ao entrar em contato com o machucado, o sal reverte essas cargas, fazendo o neurônio enviar um sinal ao cérebro. Esse sinal é interpretado como dor.

O interessante aqui é que soluções salinas, como o soro, são usadas para limpar feridas. Em concentrações mais baixas, o sal (NaCl) desidrata a ferida e torna o ambiente impróprio para bactérias. Esse é o seu efeito antisséptico, mas veja bem: o sal de cozinha não foi feito pra isso! Só o soro fisiológico.

Cruz vermelha pintada em tinta sobre papel branco.

Conseguimos responder sua dúvida de por que o álcool arde? Esperamos que sim!

Para higienizar feridas, o bom mesmo é o velho combo água + sabão, ou soro fisiológico acompanhado de cicatrizantes e antissépticos. Para essa finalidade, álcool jamais.

E falando nisso, água e sabão antisséptico é ainda melhor. Você conhece a nossa linha de sabonetes bactericidas? Então vem continuar essa conversa no texto que fala sobre ela! A gente se vê lá.

Posts Relacionados

Quer conhecer mais?

Informe seu melhor e-mail abaixo para assinar nossa Newsletter e receber informações sobre lançamentos, novidades e links para as publicações mais recentes.

Logo-ft-start
Asseptgel© Copyright 2020 – Todos os direitos reservados.