Cuidados com a pandemia no Natal: o que fazer e o que não fazer

Mulher escolhendo enfeite de árvore de Natal. Ela usa máscara sobre nariz e boca.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Mais um final de ano chegou e todo mundo só pensa nas festas de final de ano. O grande problema é que a pandemia no Natal acontece pela segunda vez e precisamos lidar com cuidado com a situação.

Claro que a situação é um pouco melhor do que enfrentamos no ano passado, mas ainda não tem ninguém totalmente seguro. A vacinação avançou, mas nem todo mundo recebeu as doses e o vírus continua circulando – inclusive, com variantes.

Mas com muito cuidado, ainda dá para comemorar! Confira as dicas da Asseptgel sobre o que pode fazer e o que é melhor evitar.

Pessoas reunidas durante a ceia de natal.

Quantas pessoas é seguro receber em casa?

Com o vírus ainda circulando, o ideal é não fazer grandes festas. E isso pode ser um banho de água fria em quem tem muitos familiares.

Então, muita cautela na hora de fazer sua lista de convidados. Fazer o convite com quem tem mais contato com o vírus, seja pela profissão ou por estar saindo demais, é realmente complicado. A situação é ainda pior com pessoas idosas no local.

O ideal mesmo é convidar aqueles que já costumam estar no seu convívio aos finais de semana. Ainda não é hora de misturar todos os núcleos familiares e nem colocar todo mundo junto em uma casa pequena.

Então, qual o número certo para receber em casa durante a pandemia no Natal? 10, 30, 50 pessoas…? Depende.

Se for uma festa ao ar livre, é possível receber mais pessoas. Agora, se for um ambiente fechado, é importante ter um espaço para circular sem ficar todo mundo se esbarrando. Ou seja, vai do bom senso mesmo.

Quais as medidas de prevenção para a pandemia no Natal?

Durante a pandemia no Natal, ainda é preciso ter normas e regras. Pode parecer até chato, mas vale tudo para manter a segurança de todo mundo. Depois de conhecermos uma doença tão letal, todo o cuidado se tornou pouco, certo?

Não dá para pedir para que todo mundo use máscara e faceshield o tempo todo. Ainda mais no Natal, quando os convidados estarão comendo e bebendo.

Então, as medidas de prevenção para a pandemia no Natal tem que ser o básico mesmo: evitar contato físico, ter pontos de álcool em gel espalhados e higienizar as mãos com frequência.

O mesmo vale para o uso de máscara na hora de servir com comida. É uma medida adotada em muitos restaurantes e que é ótima para aplicar na sua ceia também.

Mulher escolhendo enfeite de árvore de Natal. Ela usa máscara sobre nariz e boca.

Como testar os convidados?

Agora se você quer ficar 100% seguro e garantir que mesmo com a pandemia no Natal seus convidados estarão seguros, o teste é uma opção. O RT-PCR é aquele feito com coleta de material pelo nariz e o resultado sai na hora.

O ideal é realizá-lo 72 horas antes do evento. Se não der tempo e a pessoa não tiver passado por nenhum risco, um dia antes já é válido.

Mas vale lembrar que isso não impede que a pessoa esteja com Covid-19. Ela pode ser assintomática e transmitir da mesma forma. Sem contar que vai ser praticamente impossível testar todo mundo.

A essa altura, tão próximo do Natal, é um risco confiar nos testes. Eles seriam ótimos para serem feitos 5 dias antes e que, durante esse período, a pessoa ficasse em isolamento.

Quem já teve Covid está seguro?

A resposta é clara: não, quem já foi infectado com o coronavírus não está imune. É possível pegar a doença novamente, principalmente com as variantes soltas por aí.

Então, quem se descuida, não mantém a higiene das mãos ou o uso de máscara porque já foi infectado está muito errado. É um risco grande e que não podemos correr. Já são quase 2 anos e aprendemos muita coisa para aplicar agora na pandemia no Natal.

Por isso, é extremamente importante que você convide pessoas que já foram vacinadas para a festa. A infecção pode acontecer mesmo que a pessoa já tenha tomado as duas doses e até o reforço da vacina. Mas a ciência já provou que, com a imunização completa, o risco de mortes ou casos graves é muito raro.

Além disso, quem está imunizado não transmite da mesma forma do que quem não tomou a vacina.

Para encerrar, organizamos algumas recomendações básicas para a pandemia no Natal. Não queremos ver ninguém doente depois das festas, então atenção ao que vamos falar a seguir!

Homem cortando carne e colocando no prato de outro.

Recomendações para a pandemia no Natal

Para curtir sua festa durante a pandemia no Natal, vale a pena seguir as seguintes recomendações:

  • Evitar abraços e apertos de mão;
  • Fazer a festa, preferencialmente, ao ar livre;
  • Disponibilizar pontos de álcool em gel no local;
  • Incentivar que todos higienizem as mãos com frequência;
  • Pedir que todos usem máscara quando não estiverem bebendo ou comendo;
  • Convidar, preferencialmente, apenas pessoas com a imunização completa;
  • Pedir que as pessoas higienizem as mãos e usem máscaras ao se servir;
  • Não misturar vários núcleos familiares e dar preferência àqueles que você vê com mais frequência;
  • Se desejar, solicite o teste PCR negativo para entrar na festa.

Seguindo essas dicas, é possível fazer uma festa durante a pandemia no Natal com um pouco mais de segurança. O garantido mesmo seria esperar um pouco mais, mas com os devidos cuidados e com a vacina em dia é possível evitar casos graves da doença.

Ah, e uma dica extra é acompanhar os números de casos e índice de vacinação no país. O consórcio de imprensa formado pelos maiores meios de comunicação divulga tudo de forma correta e com atualizações diárias. Afinal, é sempre bom se manter informado.

Para esperar todo mundo em casa também tem que caprichar na limpeza. Confira nosso cronograma de limpeza de superfícies para esperar os convidados na pandemia no Natal com ainda mais segurança!

Te esperamos lá!

Posts Relacionados

Quer conhecer mais?

Informe seu melhor e-mail abaixo para assinar nossa Newsletter e receber informações sobre lançamentos, novidades e links para as publicações mais recentes.

Logo-ft-start
Asseptgel© Copyright 2020 – Todos os direitos reservados.