Como identificar álcool gel falso

Pessoa aplicando álcool gel nas mãos. O frasco não tem nenhum rótulo.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

De longe você já viu aquela garrafa de álcool gel meio estranha. O rótulo diz Asseptgel, mas sei não… o conteúdo é turvo e quando você aplica na mão, é bem grudento. Parece tudo, menos álcool gel. Tem alguns que até grudam e parecem cola. Afinal, o que é isso? Como identificar álcool gel falso?

E pode acreditar: em plena pandemia, tem muita gente ganhando dinheiro em cima da saúde dos outros. O que é, com certeza, um grande de um absurdo. E a falsificação acontece principalmente contra a Asseptgel. Olha aqui no Reclame Aqui alguém que comprou gato por lebre.

Identificar um álcool em gel falso é meio complicado. Pra ter certeza que ele é falso mesmo, só no laboratório. Mas alguns sinais indicam fortemente a presença de adulterantes e vamos mostrar quais são eles agora.

Acompanhe a seguir!

Como identificar álcool gel falso?

Consistência estranha. O álcool gel está todo grudento. Cheiro estranho ou a completa ausência de cheiro. Coloração que vai do turvo a outras cores. Tudo isso indica que você está se aproximando de um álcool gel falsificado ou pelo menos adulterado.

Difícil, não é? Mas, infelizmente, é a realidade da maioria dos brasileiros na pandemia – e às vezes até fora dela. Muita gente acha que o álcool em gel pode ser misturado com hidratante, água ou outro produto. Até mesmo com o próprio álcool 70. Mas não é bem assim.

Tudo o que vem de fábrica de um jeito, perde a eficácia ao ser misturado. Mas pra ser mais específico: veja como identificar o álcool gel falso de acordo com esses problemas aí de cima.

Álcool gel grudento: o que pode ser?

O álcool gel grudento pode ser falso, mas também pode ser adulterado. Quando o produto está grudento significa que ele tem um percentual maior de espessante do que o recomendado de fábrica. E esse espessante pode ter vários componentes.

No caso do álcool gel falso, a lista de espessantes errados é imensa. Os produtos mais comuns encontrados pelas autoridades na fiscalização incluem:

Dentre outros. Álcool gel grudento é sinônimo de que alguma coisa está errada. Melhor evitar e levar seu Asseptgel no bolso. Ou pendurado.

Álcool gel com cheiro forte: é falso?

Partindo do pressuposto que você já está acostumado com o cheiro de álcool gel nessa altura da pandemia, é bem provável que um cheiro estranho te desperte alguma desconfiança.

E você está certo: é melhor desconfiar do que acabar usando algo que não te protege.

Aqui, a polícia e laboratórios parceiros já detectaram de álcool de posto até cachaça. Sim, cachaça. Isso é extremamente problemático porque esses produtos causam queimaduras na pele e provocam alergias.

Mas o mais comum mesmo é o álcool etílico misturado com água pra fazer álcool 70 spray ou álcool com gelatina pra fazer o álcool em gel falsificado. Esses têm um cheiro bem forte, mais do que o normal.

E cuidado com o álcool gel sem cheiro nenhum: isso pode indicar uma mistura muito grande com água e outros elementos.

Pessoa aplicando álcool gel nas mãos. O frasco é de apertar e tem rótulo, ele só não está visível.

Álcool gel turvo ou com cor estranha: é fake?

Na maioria dos casos, sim. Se o álcool gel está meio escuro, turvo mesmo, ou com qualquer alteração de cor, desconfie na hora. Essa é uma das formas mais fáceis de como identificar um álcool gel falso.

Na maioria das vezes, ele não é 100% falso – talvez até tenha sido álcool gel algum dia. Mas foi acrescentado tanta coisa que ele foi ficando cada vez mais líquido, mole e sem o cristal incolor que é característico das melhores marcas.

Cuidado também. Nunca sabemos o que foi colocado no álcool gel adulterado. É melhor carregar o seu com você sempre e, se desconfiar, avise e não use.

Álcool gel falsificado é menos eficaz que o original?

É muito menos eficaz e por diversos motivos. O principal deles é que, na maioria dos casos analisados por especialistas, o álcool gel falsificado não chegava nem a 50% de concentração alcoólica. E o recomendado é 70% para matar o coronavírus.

Isso acontece porque a mistura não é feita por equipamentos industriais e quem faz não é nem de longe um químico. Nem químico amador, diga-se de passagem. E não conhece nada dos aspectos técnicos da produção de álcool em gel.

Pra você ter uma ideia, até a temperatura do ambiente onde o engarrafamento é feito precisa ser controlada. Se não for assim, o álcool evapora e só fica o gel. Ou seja, quem quer fazer um dinheiro rápido vendendo álcool gel falso não está de olho nesses pontos. Aliás, nem se importa com a saúde de ninguém.

Frascos brancos ao lado de máscara facial azul

3 pontos que entregam o álcool em gel falsificado

Primeiramente, a embalagem. Não tem nada escrito, não tem nome da marca, selo do INMETRO, número do lote? Pode estranhar e passar longe. Não compre.

Está escrito “Asseptgel” nela? Veja o lote de fabricação e a data de validade. Está muito distante da data de hoje, o aspecto está turvo, grudento e o cheiro forte? Também vale o estranhamento.

Segundo, a consistência. Tudo o que a gente falou ali em cima, aplique. Cheire, veja se está grudento, veja a cor. Se estiver estranho, desconfie.

E por último, onde ele está sendo vendido? Em uma farmácia? Se sim, você pode conversar com os vendedores e o dono para conhecer melhor a marca. Se na internet, é melhor comprar de lojas autorizadas, como a nossa mesmo.

Se você está comprando em marketplaces, como o Mercado Livre, Americanas, Magazine Luiza, certifique-se da qualificação do vendedor e não seja atraído por ofertas muito extravagantes. É aí que mora o perigo.

Fique de olho. E se você quiser saber mais sobre sua saúde e a relação dela com o álcool gel, vem conhecer nossa categoria que fala só sobre isso no blog.

Nos vemos lá!

Posts Relacionados

Quer conhecer mais?

Informe seu melhor e-mail abaixo para assinar nossa Newsletter e receber informações sobre lançamentos, novidades e links para as publicações mais recentes.

Logo-ft-start
Asseptgel© Copyright 2020 – Todos os direitos reservados.