Álcool em gel para crianças: pode? Veja cuidados

Álcool em gel para crianças: pode? Veja cuidados
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Desde 2009, durante a pandemia do H1N1, usar álcool em gel para crianças é algo completamente normal. Só que nos últimos dois anos, a utilização do produto deu um salto gigantesco – e acompanhando esse crescimento, veio também a intoxicação e os acidentes.

Pra você ter uma ideia: segundo a ANVISA, em 2020 foram registrados 108 casos de intoxicação por álcool em gel. 88 deles foram em crianças. Em 2019 foram só 17 casos no total.

Hoje em especial, vamos falar um pouco mais sobre a utilização do álcool em gel em crianças: se tem contra indicação, quais são os cuidados e como prevenir acidentes.

Atenção pais e mães, o produto não apresenta risco, mas o uso indevido sim. Esse texto é pra vocês. Vamos lá?

Afinal, crianças podem usar álcool gel?

Menino com os punhos fechados apontando para a câmera

A resposta é sim! Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), o uso do álcool em gel é recomendado para crianças acima dos 3 anos de idade. Aliás, durante os piores momentos da pandemia, a SBD chegou a recomendar o uso até em bebês ainda mais novos.

Porém é preciso ter cautela, além da sensibilidade na pele das crianças ser maior, também é preciso estar atento se o produto é de uma marca conhecida e dermatologicamente testado.

Infelizmente, existe álcool gel falsificado. A polícia já chegou a encontrar álcool de posto e até cachaça em alguns.

Existe uma linha específica de álcool em gel para crianças?

Existem algumas linhas de álcool gel que são mais próprias para crianças. A nossa linha Teens, por exemplo, vem com cápsulas hidratantes para evitar o ressecamento da pele, extrato de aloe vera e contém aroma suave.

Para além disso, não há muito o que incluir no álcool em gel para crianças. Alterações na fórmula podem fazer com que o produto fique com uma concentração menor que 70%, o que diminui a sua eficácia.

Inclusive, fica o alerta. Álcool gel caseiro, com hidratante na fórmula, diminui bastante sua ação antisséptica. Saiba mais no nosso texto: pode misturar álcool gel com hidratante?

Riscos do uso inadequado do álcool em gel para crianças

É importante lembrar que a utilização do álcool em gel em crianças deve ser necessariamente feita com o auxílio e supervisão de um adulto.

O uso incorreto dessa substância pode trazer problemas sérios, incluindo a intoxicação. Então é assim: álcool em gel para crianças pode, mas você precisa estar perto sempre que ela passar na mão. E esperar secar junto com ela.

Para te ajudar e alertar sobre os cuidados com a manutenção do produto, separamos alguns acidentes mais comuns que podem acontecer se o álcool em gel não for utilizado da maneira correta. Veja agora quais são eles:

  • Queimaduras: o álcool é altamente inflamável. Mantenha a criança longe de locais e objetos que possam ter fogo, e a auxilie para que ela não passe a mão nos olhos;
  • Intoxicação: não exagere na utilização do álcool. O uso deve ser exclusivo para as mãos até os punhos, devendo ser evitado em outras áreas do corpo, principalmente o rosto;
  • Ingestão: caso isso aconteça, procure ajuda médica imediatamente. A ingestão do álcool pode ser altamente perigosa. Os sinais clássicos são vômito, dificuldade de falar e tonturas severas;
  • Alergias: se perceber vermelhidão, coceira ou descamação na pele da criança, é recomendável suspender o uso do produto e procurar assistência médica, para confirmar se ela realmente teve uma reação alérgica ao álcool em gel.

O que fazer em caso de acidentes com álcool gel

Criança sendo segurada e chorando com a mão no rosto.

Sabemos que mesmo com todos os cuidados, acidentes podem acontecer. Em um momento de descuido, a criança em sua pura inocência e curiosidade de exploração pode acabar tendo contato com o álcool em gel e começar a apresentar sintomas sérios.

Nesses casos, é indispensável que o responsável leve a criança ao pronto socorro imediatamente, para que o atendimento necessário seja feito o mais rápido possível. E lembre-se de nunca provocar o vômito em emergências toxicológicas, esse ato pode piorar o estado da criança.

Para evitar momentos desagradáveis como esses, mantenha o álcool em gel juntamente com outros produtos tóxicos da casa em um local seguro, longe do acesso das crianças. E mais uma vez, nada de deixar a criança utilizar o produto sozinha, sempre a auxilie para que ela use da maneira correta e segura.

Criança com a mão em água corrente

O álcool em gel não deve ser visto como um bicho de sete cabeças, e sim, como um aliado importante na prevenção de doenças infecciosas, ajudando na proteção de toda a sua família.

Agora que você já sabe como manter a segurança das crianças quanto ao uso do álcool em gel, não deixe de conferir nossa linha completa de proteção na Loja Asseptgel da Unishop.

E para ter ainda mais proteção, conheça a linha dos sabonetes bactericidas Asseptgel também.

Até mais!

Posts Relacionados

Quer conhecer mais?

Informe seu melhor e-mail abaixo para assinar nossa Newsletter e receber informações sobre lançamentos, novidades e links para as publicações mais recentes.

Logo-ft-start
Asseptgel© Copyright 2020 – Todos os direitos reservados.