Álcool em gel grudento é menos eficaz?

Blog-post-alcool-grudento-menos-eficazcapa
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Você já foi higienizar as mãos e encontrou um álcool em gel grudento, com um aspecto bem diferente do que costuma usar? Pois é, isso tem sido muito comum desde o começo da pandemia.

A razão de o produto ter esse aspecto pegajoso é por conta de um dos componentes usados no processo de fabricação (ou a falta dele). É ele o responsável por dar o aspecto de gel no álcool líquido.

Só que com o aumento da demanda, principalmente no começo de 2020, o carbopol foi ficando difícil de encontrar. E isso obrigou os fabricantes a usarem outros insumos para dar a consistência de gel, por isso a diferença de uma marca para outra.

E quando a gente usa um álcool em gel grudento, é natural que a gente questione sua eficácia. Será que ele é tão bom quanto os outros, mais agradáveis ao tato?

Por que o álcool em gel fica pegajoso?

A pandemia pegou todo mundo de surpresa, inclusive as indústrias. Até as maiores marcas sofreram com a falta dos insumos básicos para a fabricação de álcool em gel. O carbômer 980 (carbopol) era o mais importante deles e, de repente, as fabricantes estavam sem estoque.

O impacto foi grande, já que o carbopol é o polímero que transforma o líquido em gel. A solução que muitos encontraram foi buscar outras formas de substituir o composto para que não faltasse álcool em gel nas prateleiras em um período tão crítico.

Só que essas outras formas são de menor qualidade. E outra: são mais baratas. Então várias marcas fizeram essa substituição em um primeiro momento (no desespero), mas algumas ainda usam esses produtos até hoje.

Mas, ainda assim, mesmo que pareça estranho, álcool em gel grudento é melhor do que fazer o produto em casa sem nenhum conhecimento técnico. E aí a gente já entra em outro assunto: mesmo grudento, ele é eficaz?

Álcool em gel grudento é eficaz?

Em relação a isso, fique tranquilo! O que importa mesmo é a ação antisséptica do produto e não a textura. Álcool em gel grudento não quer dizer que ele seja clandestino ou pior.

Ao comprar, só é preciso observar se é álcool 70 e as outras marcas principais de um produto de qualidade.

Mas, na hora de escolher, se tiver uma marca que você sabe que não é tão pegajosa, prefira ela. É porque, apesar do álcool grudento ainda ser eficaz, ele vem com alguns outros probleminhas.

Confira:

Problemas do álcool em gel grudento

O problema é que se o álcool em gel for pegajoso demais, ele não seca direito ou demora demais a evaporar. E aqui no blog nós já te contamos que um dos maiores problemas ao higienizar as mãos é não esperar o álcool em gel secar para que ele tenha o efeito antisséptico desejado.

Então quando você encostar em outros objetos pode ser que alguma sujeira grude nas suas mãos e ocorra a contaminação de novo. Nesse caso, fica o risco de você ter a falsa sensação de segurança, de ter usado o produto, mas não perceber que os microorganismos podem se acumular nessa “cola”.

Então não é que ele não vai matar os microorganismos: ele vai, mas uma mão grudenta atrai todo tipo de partículas que são mais difíceis de sair.

Quais as outras opções de álcool?

Bom, se você ficou inseguro em relação ao álcool em gel grudento e sua eficácia, a indústria evoluiu muito. Hoje, são várias as opções de produtos para casa e para carregar na bolsa, como reforço da proteção diária. O importante é ter sempre um ao seu alcance.

Além do álcool em gel, você também pode se manter protegido com:

Spray líquido

O spray líquido é uma opção prática e fácil para higienizar as mãos (e pés também). Alguns produtos têm clorexidina, um antisséptico químico muito poderoso, capaz de eliminar a maioria das bactérias e impedir sua proliferação na pele e em superfícies.

Produtos com clorexidina devem ser usados em ambientes onde a exposição a microorganismos é grande. Por isso é um composto comum de ser usado em rotinas de assepsia em ambientes hospitalares.

Pela sua eficiência e pelos tempos que estamos vivendo com o coronavírus, a clorexidina também passou a ser usado na higienização do dia a dia, em sprays de uso individual.

Lenços umedecidos

Os lenços umedecidos já eram ótimos para carregar na bolsa para limpar as mãos quando não havia água e sabão à disposição. Agora, eles vêm com álcool 70% e clorexidina para garantir a limpeza e ação antisséptica. São ideais para proteção instantânea e para ter na bolsa.

As melhores marcas usam a tecnologia non woven e são feitos com poliéster e viscose, para garantir limpeza e um toque suave à pele.

Espuma antisséptica

Já as espumas antissépticas são perfeitas para ambientes hospitalares, quando a higienização das mãos respeita procedimentos mais complexos e exigem produtos específicos. Mas nada impede de ser usada em casa também.

O maior diferencial do produto é a facilidade de aplicação. Por ser uma espuma, dispensa o uso de água, promovendo uma assepsia a seco.

Bom, opções não faltam, não é? O que não vale é ficar desprotegido ou colocar sua saúde em risco por não confiar se aquele álcool em gel grudento é eficiente. Inclusive, tem uma forma bem simples de conferir se o produto é ou não perfeito para uso. É só clicar aqui e aprender a observar isso.

Confere lá! Nos vemos no próximo texto, ok?

Posts Relacionados

Quer conhecer mais?

Informe seu melhor e-mail abaixo para assinar nossa Newsletter e receber informações sobre lançamentos, novidades e links para as publicações mais recentes.

Logo-ft-start
Asseptgel© Copyright 2020 – Todos os direitos reservados.